Ansiedade: falta de ar x covid19

Situações ansiogênicas são desorganizadoras do nosso equilíbrio pessoal. Portanto, no mesmo instante em que ocorrem, nosso corpo reage buscando por homeostase. Na esfera neurofisiológica, o hipotálamo é ativado junto com a hipófise e ambos trabalham para que as glândulas suprarrenais liberem, em maior quantidade, os hormônios cortisol, adrenalina e noradrenalina.

Com todos esses hormônios circulantes em excesso na corrente sanguínea, é possível que se evidenciem os problemas cardiovasculares e respiratórios, visto que a musculatura da caixa torácica é comprimida, por estar extremamente vascularizada. Logo, é possível experimentar sintomas, como falta de ar, sudorese, taquicardia etc.


O que difere a falta de ar experimentada na ansiedade da falta de ar que ocorre no quadro COVID-19 é que na ansiedade todos os sintomas são sucedidos por pensamentos negativos, geralmente ocasionado pelo excesso de medos por notícias ruins. Na outra vertente, a falta de ar experimentada é ocasionada por um quadro infeccioso em que o paciente também é acometido por febre, síndromes respiratórias aguda/grave, dor de garganta, congestão nasal entre outras.


Vamos nos apoderar do conhecimento que liberta para não adoecermos a nossa mente.


#neuropsicologiacomeveninglopes#neuropsicologia#ansiedade#equilibriopessoal#psicologia#covid19


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo